MOSTRA DE CINEMAS AFRICANOS – FRONTEIRAS (FRONTIÈRES)

FRONTEIRAS

De Apolline Traoré. Burkina Faso, Senegal, 2017. Três mulheres de origem diferentes, Adjara (senegalesa), Emma (marfinense) e Sali (burquinense), se encontram em um ônibus na rota entre Bamako (Mali) e Cotonou (Benin). Durante a viagem, elas descobrem belas paisagens de países da costa atlântica da África, mas ao mesmo tempo enfrentam problemas como pane no ônibus, roubos, violência contra mulheres e o pesadelo de atravessar as fronteiras. Para sobreviver, Adjara, Emma e Sali são obrigadas a ficar juntas e cuidar uma da outra. 01h30.

Porque assistir:
“Fronteiras” foi totalmente financiado por países africanos, e é um dos filmes da nova geração de mulheres cineastas que tratam do universo feminino em seus filmes. Uma das atrizes do filme é a Naky Sy Savane, que atuou no longa senegalês “Moolaadé” (2002), de Ousmane Sembène. “Fronteiras” foi o filme de abertura do New York African Film Festival em 2018.

Saladearte Cinema do Museu:

24/11 (Sábado) – 18h30

Anúncios

MOSTRA DE CINEMAS AFRICANOS

Mostra de Cinemas Africanos traz 20 filmes do continente negro a Salvador

Muitos inéditos no Brasil e todos exibidos pela primeira vez na Bahia, filmes apresentam a diversidade estética e narrativa da cinematografia africana banido no Quênia e ovacionado em Cannes, o longa “Rafiki” é um dos destaques da mostra.

Com curadoria de Ana Camila Esteves (Brasil) e Beatriz Leal Riesco (Espanha/ Estados Unidos), a Mostra de Cinemas Africanos acontece pela primeira vez em Salvador, de 22 a 28 de novembro, no Cinema do Museu do circuito Saladearte. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). A mostra reúne 20 filmes de curta e de longa-metragem dos cinemas africanos contemporâneos, muitos inéditos no Brasil e que serão exibidos pela primeira vez na Bahia. Dirigidos por cineastas de países como Senegal, Sudão, África do Sul, Nigéria e Quênia, os filmes variam entre ficção e documentário. A programação conta também com cinco sessões comentadas por especialistas em cinema, África e temas afins à mostra. Chance rara de conhecer e discutir uma cinematografia vibrante e diversa em temáticas, paisagens e estéticas.

Programação:

SALADEARTE CINEMA DO MUSEU
Dia 22/11 (Quinta-feira) Dia 23/11 (Sexta-feira)
18h30 – Rafiki 18h30 – No Ritmo do Antonov
* Exibição do curta “Amor de Orí”, de Bruna Barros * Bate-papo pós-sessão: Estéticas da (r)existência em regiões de conflitos
* Bate-papo pós-sessão: Por um cinema negro, feminino e LBTQ, com a Cinequebradas 20h30 – Martha & Niki
20h40 – Wallay
Dia 24/11 (Sábado) Dia 25/11 (Domingo)
18h30 – Fronteiras 18h30 – Vaya
20h30 – Supa Modo 20h30 – Rafiki
Dia 26/11 (Segunda-feira) Dia 27/11 (Terça-feira)
18h30 – Supa Modo
18h30 – Rafiki
20h – Programa de curtas 1: parceria FestiFrance 20h – Programa de curtas 2: parceria New York African Film Festival
* Bate-papo pós-sessão: Vivências diaspóricas e diferença *Bate-papo pós-sessão: O cinema e as experiências de infância e juventude no sul global
Dia 28/11 (Quarta-feira)
18h30 – Solte a voz
*Bate-papo pós-sessão: Representatividade feminina negra: desdobramentos entre África e Brasil

 

MOSTRA DE CINEMAS AFRICANOS – RAFIKI

RAFIKI

De Wanuri Kahiu. Quênia, 2018. “Boas garotas quenianas se tornam boas esposas”, mas Kena e Ziki anseiam por algo mais. Apesar das disputas políticas entre suas famílias, as garotas resistem e permanecem amigas próximas, apoiando uma a outra na busca por seus sonhos em uma sociedade conservadora. Quando o amor floresce entre elas, as meninas são obrigadas a escolher entre a felicidade e a segurança. 01h22.

Porque assistir:
“Rafiki” se tornou um dos filmes mais importantes de 2018 por contar uma história de amor entre duas adolescentes no Quênia, um país onde a homossexualidade é considerada crime. Com uma linguagem leve e sensível, este filme desafia estereótipos e tem arrebatado plateias desde sua bela estreia no Festival de Cannes 2018. Será exibido pela primeira vez em Salvador na programação da Mostra de Cinemas Africanos.

Saladearte Cinema do Museu:

22/11 (Quinta-feira) – 18h30

* Exibição do curta “Amor de Orí”, de Bruna Barros.
* Bate-papo pós-sessão: Por um cinema negro, feminino e LBTQ, com a Cinequebradas.

25/11 (Domingo) – 20h30

27/11 (Terça-feira) – 18h30

20h – Programa de curtas 2: parceria New York African Film Festival

* Bate-papo pós-sessão: O cinema e as experiências de infância e juventude no sul global.

02/12 (Domingo) – 20h30

Festival Varilux de Cinema Francês 2018 (Saladearte Cinema do Museu)

headVarilux2018-Museu

O Festival – A Retrospectiva

A maratona de filmes franceses já tem data para recomeçar. De 21 a 27 de junho, a Saladearte Cinema do Museu recebe a retrospectiva do Festival Varilux de Cinema Francês de 2018.

Produzido pela Bonfilm, o evento tem patrocínio principal da Varilux/Essilor, Ministério da Cultura por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura.

Programação:

SALADEARTE CINEMA DO MUSEU
Dia 21/06 (Quinta-feira) Dia 22/06 (Sexta-feira)
16:00 – O Orgulho 14:15 – 50 São os Novos 30
17:45 – Gauguin: Viagem ao Taiti 16:00 – De Carona para o Amor
19:35 – Nos Vemos no Paraíso 17:55 – Carnívoras
19:35 – Custódia
Dia 23/06 (Sábado) Dia 24/06 (Domingo)
14:00 – O Poder de Diane 13:00 – A Raposa Má
15:35 – O Retorno do Herói 14:30 – 50 São os Novos 30
17:15 – Promessa ao Amanhecer 16:15 – Nos Vemos no Paraíso
18:20 – O Orgulho
20:05 – A Aparição
Dia 25/06 (Segunda-feira) Dia 26/06 (Terça-feira)
13:30 – O Retorno do Herói 16:00 – Troca de Rainhas
15:10 – Carnívoras 18:00 – Marvin
17:00 – A Busca do Chef Ducasse 20:05 – Primavera em Casablanca
18:35 – A Excêntrica Família de Gaspard
20:30 – A Noite Devorou o Mundo
Dia 27/06 (Quarta-feira)
18:00 – Primavera em Casablanca
20:10 – O Amante Duplo

 

Festival Varilux de Cinema Francês 2018

ThumbZZ (Z)

De Costa-Gavras. Com Yves Montand, Jean-Louis Trintignant, Jacques Perrin, Irene Papas. França, 1969. Tendo como trama principal o assassinato de um político liberal (Yves Montand), simulando um acidente, é retratado o caso Lambrakis. Ato acontecido, na Grécia, no início da década de 60, no qual a investigação sobre a morte do político foi, escandalosamente, encoberta por uma rede de corrupção e ilegalidade pela polícia e pelo exército. 01h40.

Z foi o primeiro filme a ser indicado na categoria melhor filme estrangeiro no Oscar, em 1970. Recebeu, ainda, três outras indicações, nas categorias de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro adaptado. No Festival de Cannes, em 1969, recebeu o Prêmio do Júri e o de melhor ator para Jean-Louis Trintignant. Z também foi indicado à Palma de Ouro.

Saladearte Cinema da UFBA:

17/06 (Domingo) – 19h50

Festival Varilux de Cinema Francês 2018

ThumbDeCaronaAmorDe Carona para o Amor (Tout Le Monde Debout)

De Franck Dubosc. Com Franck Dubosc, Alexandra Lamy. França, 2018. Jocelyn, bem-sucedido homem de negócios, é um sedutor e mentiroso inveterado. Apesar de cansado de si mesmo, acaba seduzindo uma jovem bonita, fingindo ser deficiente, até o dia em que ela lhe apresenta sua irmã, que é realmente deficiente. 01h47.

“Uma comédia romântica sem notas falsas, aborda a deficiência com fineza, sem condescendência ou zombaria gratuita.” E.M. (Le Journal du Dimanche).

Saladearte Cine Paseo:

07/06 (Quinta-feira) – 11:00

11/06 (Segunda-feira) – 20h25

15/06 (Sexta-feira) – 16h35

19/06 (Terça-feira) – 12h45

Saladearte Cinema da UFBA:

09/06 (Sábado) – 18h05

13/06 (Quarta-feira) – 18h15

Saladearte Cinema do Museu:

22/06 (Sexta-feira) – 16h

CinePapo – Inquietações Contemporâneas

CINE PAPO – INQUIETAÇÕES CONTEMPORÂNEAS
ENTRADA FRANCA

Ciclo de cinema em Salvador discute inquietações contemporâneas – O projeto CinePapo será realizado em cinco encontros, na Saladearte Cinema do Museu.

Uma sessão de cinema e conversa. Essa é a proposta do projeto “CinePapo – Inquietações Contemporâneas”, que acontece gratuitamente a partir do dia 30 de novembro, às 19 horas, na Saladearte Cinema do Museu, em Salvador. No total, serão realizados cinco encontros, um por mês, sempre numa quinta-feira, até abril de 2018.

A cada encontro, o público poderá conferir um filme seguido de um bate-papo. Após a sessão de cinema, dois convidados vão puxar a conversa sobre as diferentes inquietações apresentadas em cada filme. O primeiro encontro do projeto vai discutir “Loucuras discretas, famílias normais”, inquietação a partir do longa-metragem “É apenas o Fim do Mundo”, do premiado cineasta canadense Xavier Dolan. Também serão discutidos os temas “Questões de gênero” (em dezembro), “Disrupturas” (em janeiro), “Fantasias de amor e sexo” (em março) e “Saudade” (em abril).

O projeto tem a curadoria de Marcelo Sá, diretor de projetos do Circuito Saladearte, e conta com a participação dos convidados Marcelo Veras (psiquiatra e psicanalista), Marcela Antelo (psicanalista), Andrea Hortélio Fernandes (professora e psicanalista), Célia Fiamenghi (psicanalista), Cibele Prado Barbiere (psicanalista), Martín Mezza (psicanalista), Alfredo Jerusalinsky (professor e psicanalista), Claudio Carvalho (psicanalista e escritor), Victor Palomo (psiquiatra e escritor) e José Antonio Saja (professor).

30/11/17 14/12/17
Filme: É APENAS O FIM DO MUNDO Filme: EU, MAMÃE E OS MENINOS
Inquietação: Loucuras Discretas, Famílias Normais Inquietação: Questões de Gênero
Convidados: Marcelo Veras e Marcela Antelo Convidados: Célia Fiamenghi e Andrea H. Fernandes
25/01/18 05/04/18
Filme: RELATOS SELVAGENS Filme: KIKI -OS SEGREDOS DE DESEJO
Inquietação: Disrupturas Inquietação: Fantasias de Amor e Sexo
Convidados: Cibele P. Barbiere e Martín Mezza Convidados: Cláudio Carvalho e Alfredo Jerusalinsky
26/04/18
Filme: CENTRAL DO BRASIL
Inquietação:Saudade
Convidados: Saja e Victor Palomo