PROGRAMAÇÃO:  

7º FESTIVAL

INTERNACIONAL

DE CINEMA

DE SALVADOR –

11 a 24/2011

CINE DOC

PROVA DE ARTISTA

De José Jofilly. BRA, 11. 84 min. Livre.

Acompanha o dia-a-dia de cinco jovens e talentosos músicos em suas audições, estudos e ensaios para as orquestras de Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. O filme revela os conflitos, a paixão e a disciplina envolvidos na escolha de seguir a vocação artística. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema da UFBA: 11/11 (sexta) às 18:30

 

TANCREDO – A TRAVESSIA

De Silvio Tendler. BRA, 11. 90 min. Livre. Com Betty Goulart, Christiane TorloniJosé Wilker.

Trajetória de Tancredo Neves (1910-1985) ligada a fatos importantes da história política brasileira como a relação com Getúlio Vargas, a posse de João Goulart, a renúncia de Jânio Quadros, o contato com Castello Branco e sua participação na campanha das Diretas Já. Exibido no festival É Tudo Verdade 2011.

Cinema do Museu: 11/11 (sexta) e 15/11 (terça) às 20:30

 

ISTO NÃO É UM FILME (In Film Nist)

De Jafar Panahi e Mojtaba Mirtahmasb. IRÃ, 11. 75 min.18 anos. Com Jafar Panahi.

Dia difícil na rotina do cineasta Jafar Panahi, em prisão domiciliar e perseguido pelo governo de Mahmoud Ahmadinejad. Exibido no Festival de Cannes 2011 e na 35ª Mostra Internacional de Cinema de SP.

Cinema do Museu: 19/11 (sábado) às 20:30

AS PRAIAS DE AGNÈS (Les Plages d’Agnès)

De Agnès Varda. FRA, 08. 110 min. 14 anos. Com Agnès Varda, André Lubrano.

Varda compõe uma autobiografia, num passeio do tempo de criança na Bélgica até Paris, da descoberta do cinema até a participação na Nouvelle Vague, do casamento e dos filhos até a vida depois da morte de Jacques Demy. Exibido no Festival do Rio 2009.

Cinema da UFBA: 18/11 (sexta) às 18:30

Cinema do Museu: 22/11 (terça) às 20:30

BUDRUS (Budrus)

De Julia Bacha. ISR, EUA, PAL, 10. 82 min. Livre.

Budrus é um vilarejo localizado entre a Cisjordânia e Israel, onde em 2003 foi realizado um protesto não-violento. A causa foi o anúncio da construção de um muro pelos israelenses, o qual destruiria oliveiras históricas e economicamente importantes para a comunidade. Ayed Morrar e sua filha estavam à frente do movimento, que conseguiu unir facções palestinas rivais. 2º prêmio do público do Festival de Berlim 2010.

Cinema da UFBA: 15/11 (terça) e 21/11 (segunda) às 18:30

 

 

MOSTRA BRASIL 

MÃE E FILHA

De Petrus Cariry. BRA, 11. 80 min. 14 anos. Com Zezita Matos e Juliana Carvalho.

Depois de uma longa separação, mãe e filha se encontram no sertão, entre ruínas e lembranças. O destino da filha nega o sonho da mãe. O passado é um círculo que aprisiona os vivos e os mortos. A filha quer romper, mas as sombras espreitam. Vencedor do 21º Festival Ibero-Americano de Cinema Cine Ceará. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema da UFBA: 12/11 (sábado) às 18:30

 

FAMÍLIA VENDE TUDO

De Alain Fresnot. BRA, 11. 89 min. 12 anos. Com Caco Ciocler, Luana PiovaniLima Duarte.

Após a apreensão da muamba vinda do Paraguai, uma família se vê em sérios problemas financeiros. A saída é usar a filha para aplicar o golpe da barriga. O alvo passa a ser um astro da música brega que enlouquece suas fãs ao rebolar usando calça justa ao som do xique, ritmo musicalem alta. Vencedor de 5 prêmios no Festival Cine PE 2011.

Cinema da UFBA: 15/11 (terça) às 20:30 e 24/11 (quinta) às 18:30

RISCADO

De Gustavo Pizzi. BRA, 10. 85 min. 10 anos. Com Karine Teles, Camilo Pellegrini, Otávio Muller.

Bianca é uma excelente atriz, mas trabalha divulgando eventos. Finalmente ganha o papel de uma grande produção, cujo diretor, inspirado pela personalidade dela, transforma a personagem em uma versão da própria Bianca. Prêmio de melhor atriz no Festival do Rio 2010, 5 prêmios no Festival de Gramado 2011 e vencedor do Festival World Cinema Amsterdam.

Cinema do Museu: 14/11 (segunda) às 20:30

Cinema da UFBA: 17/11 (quinta) às 18:30

 

 

MOSTRA MUNDO

TRIÂNGULO AMOROSO (Drei)  

De Tom Tykwer. ALE,10. 119 min. 16 anos. Com Sophie Rois, Sebastian Schipper, Devid Striesow.

Hanna e Simon são casados e vivem juntos em Berlim. Hanna conhece Adam, com quem inicia um caso extraconjugal. Ao mesmo tempo, Adam também é apresentado a Simon e os dois se tornam parceiros de natação. Mas a amizade logo evolui para um romance e os três passam a viver um secreto triângulo amoroso. Diretor de Corra Lola, Corra. Seleção Oficial Festival de Veneza 2010. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema do Museu: 12/11 (sábado) às 20:30

Cinema da UFBA: 20/11 (domingo) às 18:30

 

CAMINHO PARA O NADA (Road to Nowhere)

De Monte Hellman. EUA, 10. 121 min.14 anos. Com S.Sossamon, T.Runyan.

Mitchell Haven é um jovem diretor prestes a rodar seu novo filme, baseado em um crime verídico protagonizado pelo político Rafe Tachen e sua jovem amante Velma Duran. Para o papel dela, Mitchell escala a desconhecida Laurel Graham, impressionantemente semelhante à personagem real. O diretor fica obcecado por sua atriz e, quando as filmagens começam, ele já não consegue distinguir entre ficção e realidade. Competição do Festival de Veneza 2010 e Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema da UFBA: 14/11 (segunda) e 19/11 (sábado) às 18:30

A CHAVE DE SARAH (Sarah’s Key)

De Gilles Paquet-Brenner. FRA, 10. 111 min. 14 anos. Com Kristin Thomas, Mélusine Mayance e Niels Arestrup.

Julia é uma jornalista americana que vive em Paris e é casada com o francês Bertrand. Escrevendo  sobre as prisões de judeus durante a 2ª Guerra, ela se depara com um segredo conectado à sua vida.

Baseado no romance de Tatiana de Rosnay. Festival de Toronto 2010. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema da UFBA: 13/11 (domingo) às 20:30

Cinema do Museu: 23/11 (quarta) às 20:30

  

O MOINHO E A CRUZ (The Mill and The Cross)

De Lech Majewski. SUE/POL, 10. 97 min. 14 anos. Com Rutger Hauer, Michael York, Charlotte Rampling.

Recriação da pintura épica de Pieter Brugel “A Procissão para o Calvário”, de 1654, traz efeitos visuais em locações fantásticas na Polônia, na Áustria e na Nova Zelândia e um imenso pano de fundo pintado à mão. A pintura ganha vida neste filme encantador. Exibido no Festival do Rio 2011, Festival de Roterdã e Sundance Film Festival 2011.

Cinema da UFBA: 13/11 (domingo) às 18:30

Cinema do Museu: 17/11 (quinta) às 20:30

   

OLIVER SHERMAN (Oliver Sherman)

De Ryan Redford. CAN, 10. 82 min. 14 anos. Com Donal LogueGarret DillahuntMolly Parker.

Sentindo-se perdido, desconectado, e sem família, o veterano Oliver Sherman vai para o interior à procura do soldado que o salvou na guerra. Este se empenhou até encontrar tranquilidade numa pequena cidade, que parece agora estar ameaçada pela chegada do visitante. Exibido no Festival do Rio 2011 e Seleção Oficial do Festival de Toronto 2011.

Cinema do Museu: 13/11 (domingo) e 21/11 (segunda) às 20:30

 

O VENDEDOR (Le Vendeur)

De Sébastien Pilote. CAN, 11. 107 min. 10 anos. Com Gilbert Sicotte, J.François Boudreau, J.Robert Bourdage.

Aos 67 anos, Marcel Léves tem muita experiência como vendedor de carros em Quebéc. Ele se orgulha de seu trabalho e tem paixão por sua filha e seu neto. No entanto, quando a economia da cidade é abalada e a venda de carros cai vertiginosamente, Marcel é forçado a rever seus planos de vida. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema do Museu: 16/11 (quarta) às 20:30

Cinema da UFBA: 24/11 (quinta) às 20:30

 

PARA POUCOS (Happy Few)

De Antony Cordier. FRA, 10. 107 min. 14 anos. Com M.Foïs, É.Bouchez.

Dois casais de classe média na casa dos 30 se encontram e passam a se envolver. Agora que o que é considerado normal em famílias e relacionamentos foram quebrados, como eles se encontram no meio disso? Exibição no Festival de Veneza 2010.

Cinema do Museu: 18/11 (sexta) às 20:30

Cinema da UFBA: 23/11 (quarta) às 18:30

 

A CRIANÇA DA MEIA NOITE (La Permission de Minuit)

De Delphine Gleize. FRA, 11. 110 min. 10 anos. Com Vincent Lindon, Emmanuelle Devos, Caroline Proust.

Romain nasceu com uma rara doença genética, que faz com que raios solares provoquem danos ao DNA de suas células. Ele ele é conhecido como “a criança da meia-noite”, já que só pode sair de casa à noite. Desenvolve uma forte amizade com seu médico, que não sabe como lhe dizer que conseguiu uma vaga na OMS, em Genebra. Exibido no Festival do Rio 2011.

Cinema da UFBA: 16/11 (quarta) às 18:30

Cinema do Museu: 24/11 (quinta) às 20:30

 

LOUP – UMA AMIZADE PARA SEMPRE (Loup)

De Nicolas Vanier. FRA, 09. 112 min.12 anos. Com N.Brioudes, V.Talisman.

Sergei faz parte dos Évène, povo nômade que cria renas nas montanhas da Sibéria. Com 16 anos ele é nomeado guardião do grande rebanho de renas do clã de Batagai, caça lobos mas passa a  sentir pesar quando encontra uma loba com seus filhotes. Vencedor do Earth Grand Prix do Festival Internacional de Cinema de Toronto 2009 e do Festival de Tóquio 2009.

Cinema do Museu: 20/11 (domingo) às 20:30

Cinema da UFBA: 22/11 (terça) às 18:30

 

 

SESSÃO CORUJA

APOLLO 18  – A MISSÃO PROIBIDA (Apollo 18)

De Gonzalo López-Galego. EUA, 11. 88 min. 14 anos. Com Warren ChristieLloyd Owen.

Oficialmente, a Apollo 17 foi a última missão tripulada à Lua (1972). Um ano depois, uma missão sigilosa enviou a Apollo 18, pelo Dep. de Defesa dos EUA. Os astronautas enviados não sabiam o que enfrentariam e ao encontrar um capacete rachado em pleno solo lunar, percebem que há algo de errado ali.

Cinema do Museu: 12/11 (sábado) às 22:30

 

A CASA (La Casa Muda)

De Gustavo Hernández. URU, 10. 78 min. 14 anos. Com G.Alonso, F.Colucci.

Realizado num único plano sequência, mostra os 78 min em que Laura tenta sair de uma casa que esconde um segredo obscuro. Baseado em história verdadeira que aconteceu em 1944, num pequeno vilarejo do Uruguai. Exibido na Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2010.

Cinema do Museu : 19/11 (sábado) às 22:30

 

 

MOSTRA WAJDA – CINEMA POLONÊS

CÁLAMO (Tatarak)

De Andrzej Wadja. POL, 09. 83 min. 14 anos. Com Jan Englert, Julia Pietrucha, Roma Gąsiorowska.

Filme baseado no conto de Jaroslaw Iwaszkiewicz, um dos mais renomados escritores poloneses. A princípio é uma história sutil e tocante sobre um amor impossível. No entanto, Wajda vai mais fundo, criando um conto multidimensional sobre o sentimento que chega tarde demais, e sobre a morte que, ao contrário, sempre chega cedo.

Cinema da UFBA: 11/11 (sexta) às 20:30

Cine XIV: 20/11 (domingo) às 18:30

 

O MAESTRO (Dyrygent)

De Andrzej Wajda. POL, 80. 101 min. 16 anos. Com John Gielgud, Krystyna Janda, Andrzej Seweryn.

Uma violinista da orquestra de uma província polonesa, cujo marido é o diretor do grupo, apaixona-se por um renomado maestro em uma visita aos EUA. O maestro, por sua vez, foi apaixonado pela mãe da violinista e resolve ir à Polônia para reviver essa paixão, usando a violinista como escada para encontrar a mãe.

Cinema da UFBA: 12/11 (sábado) às 20:30

Cine XIV: 19/11 (sábado) e 24/11 (quinta) às 18:30

 

 AS SENHORITAS DE WILKO (Panny z Wilka)

De Andrzej Wadja. POL, 79. 118 min. 14 anos. Com Daniel Olbrychski, Paul Guers, Anna Seniuk , Maja Komorowska.

Anos 20, ex-combatente retorna à cidade onde passou os verões de sua infância, fica na casa de seus tios, na qual também se reúnem várias mulheres.  Baseado em romance homônimo de Jaroslaw Iwaszkiewicz. Indicado ao Oscar de melhor filme de língua não-inglesa em 1980. Filme com fotografia e trilha sonora impecáveis.

Cine XIV: 13/11 (domingo) e 22/11 (terça) às 18:30

Cinema da UFBA: 21/11 (segunda) às 20:30

 

OS INOCENTES CHARMOSOS (Niewinni Carodzieje)

De Andrzej Wajda. POL, 60. 83 min. 14 anos. Com Tadeusz Łomnicki, Krystyna Stypułkowska.

Jovem médico conhece uma mulher, no momento em que ele não sabia mais o que desejar na vida. Entretanto, quando sente a necessidade de encontrar esta mulher interessante novamente… parece que ela desapareceu, ou assim ele pensa. Mais uma bela obra do mestre, com final inusitado e maravilhoso.

Cine XIV: 11/11 (sexta) às 18:30

Cinema da UFBA: 23/11 (quarta) às 20:30

 

A VINGANÇA (Zemsta)

De Andrzej Wajda. POL, 02. 100 min. 12 anos. Com Andrzej Seweryn, Janusz Gajos.

Czesnik Raptusiewcz divide o castelo com o odiado vizinho, onde acontece uma série de intrigas, mentiras, sequestros, acertos e desacertos. Baseado em comédia de um dos mais populares dramaturgos poloneses do século XIX, Aleksander Fredro.

Cine XIV: 16/11 (quarta) às 18:30

Cinema da UFBA: 14/11 (segunda) às 20:30

 

SENHOR TADEU (Pan Tadeusz)

De Andrzej Wajda. POL, 99. 147 min. 12 anos. Com Bogusław Linda, Daniel Olbrychski, Grażyna Szapołowska.

Baseado na obra do grande escritor polonês, Adam Mickiewicz, escrita em 1834, depois da emigração forçada ao exterior. Carregado de lirismo o poema apresenta a visão de um mundo aristocrata em extinção, tornando pública a imagem dos poloneses da época.

Cine XIV: 15/11 (terça) às 18:30

Cinema da UFBA: 16/11 (quarta) às 20:30

 

KORCZAK (Korczak)

De Andrzej Wajda. POL, 90.113 min. 14 anos. Com W.Pszoniak, E.Dałkowska.

Vida do escritor, pedagogo e médico Janusz Korczak (nome verdadeiro Henryk Goldszmit), conhecido também como “o Velho Doutor”. O protagonista passa três anos da guerra com as crianças do orfanato no Gueto de Varsóvia. Em um esforço heróico ele tenta garantir que seus tutelados tenham uma existência com o mínimo de dignidade.

Cinema da UFBA: 19/11 (sábado) às 20:30

Cine XIV: 21/11 (segunda) às 18:30

 

TUDO À VENDA (Wszystko Na Sprzedaż)

De Andrzej Wadja. POL, 68. 94 min. 14 anos. Com Beata TyszkiewiczElzbieta Czyzewska.

Filme sobre pessoas que trabalham numa produção cinematográfica, e por negligência, atrapalham a atuação do diretor, do produtor e dos colegas. As cenas cobrem o “Making Of” de uma filmagem e focaliza o drama do elenco e da equipe técnica, numa produção, onde o ator principal morre no decorrer da filmagem. Diretor faz homenagem ao amigo e ator polonês falecido, Zbigniew Cybulski.

Cine XIV: 12/11 (sábado) e 23/11 (quarta) às 18:30

Cinema da UFBA: 22/11 (terça) às 20:30

 

CRÔNICA DOS ACIDENTES AMOROSOS (Kronika Wypadków Miłosnych)

De Andrzej Wadja. POL, 95. 114 min. 12 anos. Com Piotr Wawrzynczak, Paulina Mlynarska.

Filme poético, baseado no romance do Tadeusz Konwicki, que traz nostalgia dos tempos da infância. A ação se passa na Lituânia, cuja parte, antes da Segunda Guerra, pertencia à Polônia. Um aluno de ginásio, Wicio (Piotr Wawrzynczak), apaixona-se por uma jovem da mesma idade, Alina (Paulina Mlynarska).

Cine XIV: 14/11 (segunda) às 18:30

Cinema da UFBA: 17/11 (quinta) às 20:30

 

O HOMEM DE MÁRMORE (Człowiek Z Marmuru)

De Andrzej Wadja. POL, 76. 153 min. 14 anos. Com J.Radziwiłowicz, K.Janda.

Iniciante diretora de filme, tenta realizar filme sobre o stalinismo, tema tabu daquela época. Excelente estreia de Krystyna Janda, hoje uma atriz de fama européia.

Cine XIV: 18/11 (sexta) às 18:30

Cinema da UFBA: 20/11 (domingo) às 20:30

 

O MESCLADO (Przekładaniec)

De Andrzej Wadja. POL, 68. 35 min. 12 anos. Com Bogumił Kobiela, Ryszard Filipski, Anna Prucnal.

“O mesclado” foi uma única viagem na carreira de Wajda na direção da ficção científica. O roteiro foi escrito pelo mundialmente conhecido autor polonês desse gênero de literatura, Stanislaw Lem. Realizado no final dos anos 60, é um filme de curta metragem cuja ação desenrola-se no início do século XXI.

Cine XIV: 17/11 (quinta) às 18:30

Cinema da UFBA: 18/11 (sexta) às 20:30


Anúncios

3 comentários em “

  1. A programação do festival esteve muito boa. Coisas riquíssimas e raras.

    Senti muito por não poder assistir aos filmes. Gostaria de saber por que sempre nessas amostras, os horários de exibição são tarde… Acho que as pessoas não têm freqüentado o Pelourinho para saber como aquele bairro está. A Rua do Cine XIV quase não passa ninguém, e esses filmes não tem a duração de 30 minutos e muito menos de 1h. Fica complicado sair da sessão e se sentir seguro. No cinema da UFBA segue o mesmo problema. Sessão que começa tarde, além do movimento que é péssimo – mesmo sendo dentro de uma universidade. Já fui assistir filmes domingo á tarde, e aquilo ali assusta. Fora o transporta que demora para alguns bairros, e ficamos a mercê de alguma coisa. No corredor da Vitória o mesmo problema e acho que de todos os bairros, este é o pior. Linhas de ônibus insuficientes, um bairro deserto e segurança zero. Imaginem uma sessão de 22h30min?!

    Para mim, que moro na cidade baixa, nos “bairros populares” fica muito ruim. Mais é claro, a classe baixa não tem cultura, não consome “bons filmes”, não é CULT. E como sempre, quem vai para estes festivais?! A classe alta, com seus carros, seus refinamentos… Porque afinal, esses eventos são apenas para estas pessoas, para este público. O público bom, educado e que tem bastante dinheiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s