O drama e o sol escaldante de Insolação

Frieza e calor, sensações que se confrontam no filme Insolação
Frieza e calor, sensações que se confrontam no filme Insolação

Ontem, dando continuidade ao 6º Festival Internacional de Cinema de Salvador, tivemos a exibição do filme Insolação no Cinema do Museu. Logo após a sessão, um bate papo com o ator André Frateschi e o público presente foi realizado. Contando com um elenco de peso, composto por Paulo José, Maria Luiza Mendonça, Leonardo Medeiros e Leandra Leal, o filme terá nova exibição hoje às 18h25 no Cinema do Museu.

Os diretores Felipe Hirsch e Daniela Thomas no 66º Festival Internacional de Arte Cinematográfica, em Veneza
Os diretores Felipe Hirsch e Daniela Thomas no 66º Festival Internacional de Arte Cinematográfica, em Veneza
Dirigida por Felipe Hirsch e Daniela Thomas, a trama se passa em uma Brasília inóspita, onde os diretores querem mostrar o fracasso que foi o surgimento de uma cidade que traduziria uma sociedade-modelo. A angústia e a solidão se transparecem nas imagens vazias e na fotografia estourada. Os personagens envolvidos na história guardam uma sensação em comum: a paixão desamparada. Todos compartilham um amor sofrido, a utopia de amar e querer ser correspondido. Apesar do sol escaldante, a frieza do ambiente se sobressai. Os diálogos, baseados em contos russos, são fragmentados, assim como a vivência de cada personagem. Não se sabe de onde vieram e quem são, mas é perceptível seus desespero e desolação.

Esse é um tipo de filme que deve ser contemplado com ternura e atenção, pois, mesmo causando certos desconfortos, toca no sentimento mais profundo da alma humana: o amor. Para o ator André Frateschi, foi prazeroso, mas, ao mesmo tempo, “difícil viver um personagem fechado e angustiado, pois foi preciso um exercício de desconstrução da minha própria personalidade, que é extrovertida”. O filme já foi exibido no Festival do Rio de Janeiro desse ano, mas, curiosamente, ainda vai estrear em Brasília. “Estou ansioso para saber a reação do público”, afirma André. Beirando por um humor quase cínico, típico dos russos, Insolação transcorre por lugares que dizem muito, e essa paisagem quase desértica de uma Brasília decadente, castigada por um sol que provoca essa insolação (por isso, o título do filme), traduz o clima perfeito para aqueles que cultivam uma sensação de solidão na busca do amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s